06
Fev-2016

Carnaval de Puno ou Festas da Virgem da Candelária

Perú   /   Etiquetas:
  • diablo
  • desfilediablos
  • bailarinas5
  • bailarinas4
  • bailarinas3
  • bailarinas2
  • bailarinas
  • bailarina
  • diablo2
  • diabloamarelo
  • gorilas
  • gorrosvermelhos
  • menino
  • meninoflauta
  • meninovermelho
  • muscisflautas
  • musicos
  • musicossentados
  • senhorachapeu
  • senhorachapeu2
  • senhorachapeu3
  • Durante o desfile com duas participantes vestidas a rigor

FESTA DA VIRGEM DA CANDELÁRIA, PUNO (PERU)

Depois de visitar a pequena cidade de Puno entendi porque é considerada a Capital Folclórica do Peru e mesmo de toda a América Latina. Principalmente porque tive a sorte e o privilégio de assistir a uma das mais importantes manifestações culturais da região, a Festa da Virgem da Candelária (ou Carnaval de Puno), que concentra em si os mais belos símbolos e rituais dos países andinos.

As celebrações duram cerca de duas semanas, e incluem diversas cerimónias religiosas em homenagem à Virgem. Mas o ponto alto da festa é, sem dúvida, o desfile pela cidade – a “Gran Parada” – de mais de 150 grupos folclóricos, orquestras e bailarinos vestidos a rigor (com os tradicionais “trajes de luces”) provenientes de diferentes regiões do Peru ou mesmo dos países vizinhos, como o Chile e a Bolívia, que termina com um concurso de trajes e com o famoso “Cacharpari”, uma cerimónia especial para despedir-se da santa padroeira da cidade e para dar como concluídas as festas.

HISTÓRIA DA FESTA DA VIRGEM DA CANDELÁRIA

Apesar de existirem distintas teorias sobre a origem desta importante celebração andina e do culto à Virgem da Candelária em Puno, há duas que foram cobrando mais peso ao longo dos anos. A primeira, e a mais divulgada, conta que em finais do século XVIII um grupo de rebeldes de etnia aymara, liderados por Túpac Catari e Pedro Vilcapaza de Azángaro, invadiram a cidade. Assustados ante tal ameaça e conscientes da sua inferioridade numérica depois de três meses de batalhas, os desesperados habitantes locais decidiram organizar uma procissão nocturna pelas ruas de Puno em homenagem à Virgem, implorando-lhe por proteção frente aos invasores. E quer se tenha tratado de um milagre ou de um simples gesto de compaixão, a verdade é que no dia seguinte os inimigos tinham desaparecido. Desde esse momento o culto à Virgem da Candelária aumentou exponencialmente na região.

muscisflautas

Músicos peruanos animam as ruas de Puno durante as Festas da Candelária

diabloamarelo

Um dos muitos “diabos” que desfilam pelas ruas de Puno

A segunda teoria fala de uma aparição da Virgem a um humilde habitante da região, que se encontrava a trabalhar na casa do seu amo, junto a uma pequena ribeira junto à montanha de Huajsapata. Reza a lenda que esta senhora elegante com rosto sereno e uma criança nos braços lhe pediu autorização para lavar as roupas do seu filho nas águas da ribeira, assegurando-lhe que tomaria conta da casa durante a sua ausência. O homem aceitou as condições e quando regressou com o chefe, que não acreditava na história que lhe contava o empregado, encontraram o busto da virgem vestida de branco e com as roupas ainda molhadas.

0

 likes / 2 comentários
Partilhar este post:
  1. Fim-de-semana em Puno, PerúRoadMoving /

    […] este fim-de-semana a cidade estava em festa: decorriam as Festas da Virgem da Candelária (ou Carnaval de Puno), uma das celebrações religiosas mais importantes do Perú, declarada […]

  2. Viagem pelo Perú e BolíviaRoadMoving /

    […] mais importantes da cidade e de todo o mundo andino. Estávamos em Fevereiro e aqui se celebrava o Carnaval de Puno ou Festas da Virgem da Candelária, uma explosão de música e cor que animou a nossa estadia e que nos provocou um sorriso que nos […]

Comentar este artigo


Clica no formulário para ver mais

Arquivos

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec