05
Fev-2016

Machu Picchu, Peru

Perú   /   Etiquetas:
  • machupichu1
  • machupichu2
  • machupichu4
  • machupichu3
  • machupichu5
  • machupichu6
  • machupichu7
  • machupichu8
  • machupichu9
  • machupichu10
  • machupichu11
  • machupichu12
  • machupichu13
  • machupichu14
  • machupichu15
  • machupichu16
  • machupichu17
  • machupichu18
  • machupichu19
  • machupichu20
  • machupichu21
  • machupichu22
  • machupichu23
  • machupichu24
  • machupichu25
  • machupichu26
  • machupichu27
  • machupichu28
  • machupichu29
  • machupichu30
  • machupichu31
  • machupichu32
  • machupichu33
  • machupichu34
  • machupichu35
  • machupichu36
  • machupichu37

Da hidroelétrica até águas calientes

A Hidroeléctrica está localizada a cerca de 10 quilómetros de Águas Calientes, a aldeia mais próxima ao Machu Picchu, onde passaríamos esta primeira noite antes de iniciar a subida à montanha mágica. São entre duas e três horas de caminho (dependendo do ritmo de cada um) junto à linha do comboio, que se percorrem tranquilamente e sem demasiado esforço físico. Além disso, a paisagem que te rodeia é tão espectacular que acabas por parar a cada 100 metros para imortalizar a imagem que tens à tua frente com a câmara fotográfica ou simplesmente para desfrutar do momento e para estar em harmonia com a natureza, que aqui se apresenta em todo o seu esplendor…

É particularmente emocionante o momento em que começas a ver no topo da montanha à tua direita, no outro lado do rio Urubamba, os primeiros vestígios da cidade perdida do Império Inca. Sabes que já estás muito perto… Rodeada toda a montanha, chegas finalmente a Águas Calientes, cujo nome original era o “Pueblo de Machu Picchu”.

Uma noite no “Pueblo de Machu Picchu”

Trata-se de uma pequena povoação localizada a 2.300 metros de altitude, na parte mais baixa do Vale Sagrado dos Incas, e a apenas 6 quilómetros da zona arqueológica. Com o aumento do turismo, a aldeia também foi crescendo e hoje conta com 3.400 habitantes, vários hotéis e restaurantes e todo o tipo de serviços básicos para oferecer todas as comodidades aos 1.500 turistas que por aqui passam diariamente.

Aqui descansámos uma noite e acumulámos energia para o momento auge da nossa viagem: a subida ao Machu Picchu. Se o teu objetivo é assistir ao pôr-dol-sol na cidade sagrada, deves estar preparado para levantar-te às 4 da madrugada e percorrer o caminho até ao topo da montanha iluminado apenas por uma pequena lanterna. Nós fomos preguiçosos e decidimos sair um pouco mais tarde. Às 7 da manhã iniciávamos a subida.

A subida à cidade sagrada dos Incas

A expectativa era grande. Quando me preparava para esta viagem, li e ouvi várias teorias. Que o percurso era duro, que era necessário estar em boa forma física, que era complicado respirar devido à altitude, etc… Como reagiria o meu corpo? Aguentaria sem problemas? Pois sim, aguentei! É verdade que não é um trekking fácil: a inclinação é elevada, tens que subir uma grande quantidade de degraus e a humidade é muito alta, o que em alguns momentos pode dificultar a respiração. Mas se vais sem pressa, fazes pequenas pausas para descansar, para observar a paisagem, e levas água e barras energéticas suficientes, não terás qualquer problema. Em menos de duas horas chegas ao teu destino: o Machu Picchu. Claro que tens sempre a opção de realizar o mesmo percurso em autocarro, mas a sensação no momento da chegada não será a mesma e terás perdido uma fantástica introdução à magia que emite este lugar…

Antes das 9 da manhã chegávamos ao nosso objetivo. Entrávamos finalmente na Cidade Perdida dos Incas. Estava demasiado emocionada… Tudo o que imaginava estava aí. E mais… Foi sem dúvida um dos lugares mais incríveis que já visitei. Vejam também este vídeo e tirem as vossas próprias conclusões:

0

 likes / 3 comentários
Partilhar este post:
  1. Viagem de Cuzco ao Machu PicchuRoadMoving /

    […] de países a visitar. E o Machu Picchu era um dos principais motivos. Quem nunca desejou subir essa montanha mágica e ter o privilégio de ver de perto umas das mais admiráveis obras da arquitectura e da […]

  2. A caminho do Machu PicchuRoadMoving /

    […] duas horas junto à linha do comboio até chegar a Águas Calientes, onde passaríamos a noite. A visita ao Machu Picchu estava programada para a manhã […]

  3. Viagem pelo Perú e BolíviaRoadMoving /

    […] caminhada de duas horas até Águas Calientes, onde passaríamos a noite antes de subir ao Machu Picchu, sem dúvida um dos lugares mais mágicos que já visitei e que merece estar na lista de […]

Comentar este artigo


Clica no formulário para ver mais

Arquivos

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec