27
Jun-2016

Pokhara: um paraíso aos pés da Annapurna

Nepal   /   Etiquetas:

Depois de passar alguns dias no Vale de Kathmandu, decidimos aproximar-nos um pouco mais das montanhas mais altas do mundo. Queríamos ver de perto os lagos de Pokhara, a segunda maior cidade do Nepal e, quem sabe, aventurar-nos em algum trekking pouco exigente para poder observar a imponência da cordilheira dos Himalaias.

Para chegar apanhámos um autocarro turístico, que nos garantia algumas comodidades (o preço incluía a comida e uma garrafa de água, por exemplo), já que sabíamos que a viagem duraria entre 6 e 7 horas para percorrer pouco mais de 200 km entre algumas das gargantas mais profundas do planeta e em estradas cuja manutenção deixa algo que desejar. No final concluímos que tinha sido uma boa decisão.

Estrada de Kathmandu a Pokhara

Estrada de Kathmandu a Pokhara

CHEGADA A POKHARA, A CIDADE DO LAGO PHEWA 

Chegados a Pokhara, só tivemos que apanhar um táxi até ao nosso hotel, o Green Peace Resort, com vistas para o lago Phewa. E assim que entrámos percebemos que podíamos ficar aí muito mais que quatro dias, tal era a beleza da paisagem e o silêncio que nos rodeava… E o quarto que reservámos (com quarto de banho privativo) só custava 11€ por noite! Não podíamos pedir mais…

vistadohotel

Vista sobre o lago Phewa desde o hotel Green Peace Resort

Já devidamente instalados, deixámos-nos guiar pelo lago para regressar ao centro da cidade e caminhámos até ao bairro de Bairro de Baidam, a zona mais turística e movimentada de Pokhara, onde encontras estabelecimentos de todo o tipo, desde padarias, supermercados a lojas com roupa de montanha, pequenas agências que organizam atividades de lazer e expedições, cafés com vista para o lago e uma grande diversidade de hotéis e hostals a preços convidativos. Nas ruas ouvem-se mais palavras em inglês que em nepalês e não é de surpreender, já que quase todos os montanhistas estrangeiros têm que passar por aqui antes de iniciar as suas expedições pelo Himalaia. Enquanto caminhas pela Lakeside Road cruzas-te também com uma grande comunidade de mochileiros que permanecem durante semanas neste pequeno paraíso natural, completamente rendidos à sua beleza e tranquilidade.

No nosso caso, procurávamos um pouco das duas coisas. Queríamos passar uns dias tranquilos em contacto com a Natureza, mas também tínhamos vontade de lançar-nos numa pequena aventura pela montanha e observar de perto os enormes picos da Cordilheira. Depois de informar-nos sobre os itinerários existentes na região, optámos por fazer o famoso trekking a Poon Hill, um miradouro localizado a pouco mais de 3.200 metros de altitude, com vistas espectaculares sobre a Annapurna, a décima montanha mais alta do planeta.

lagopokhara

Pokhara é um oásis de tranquilidade…

Para realizar a expedição é necessário registrar-se com antecedência na Delegação local do Turismo do Nepal e solicitar uma autorização oficial para entrar na Área de Conservação da Annapurna, pagando as respectivas taxas, que rondam as 3000 NRP (Rúpia do Nepal), o que equivale a uns 25€ em total. Também deves entregar duas fotografias tipo passe (uma para cada documento), que poderás conseguir aí mesmo ao lado. E já está! Em poucos minutos tínhamos o nosso “passaporte” na mão, com acesso ao nascer do sol mais bonito a que já assistimos…

permiso

Registo e autorização oficial para entrar no Parque Nacional da Annapurna

Essa mesma tarde apanhámos um autocarro em direção a Nayapul para chegar a Birethanti, uma pequena aldeia localizada ao lado do rio Modi, onde passaríamos uma noite antes de dar início ao nosso trekking até Poon Hill. A aventura estava prestes a começar…

2

 likes / 2 comentários
Partilhar este post:
  1. Trekking a Poon Hill, NepalRoadmoving /

    […] Verificados todos os documentos (registro e autorização oficial) obtidos anteriormente em Pokhara, finalmente podíamos dar início à […]

  2. Safari no Parque Nacional de Chitwan, no sul do NepalRoadmoving /

    […] viagem de Pokhara a Chitwan em autocarro demora cerca de 6 horas, entre paisagens montanhosas e precipícios que não […]

Comentar este artigo


Clica no formulário para ver mais

Arquivos

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec