27
Jun-2016

Pokhara: um paraíso aos pés da Annapurna

Nepal   /   Etiquetas:

Depois de passar alguns dias no Vale de Kathmandu, decidimos aproximar-nos um pouco mais das montanhas mais altas do mundo. Queríamos ver de perto os lagos de Pokhara, a segunda maior cidade do Nepal e, quem sabe, aventurar-nos em algum trekking pouco exigente para poder observar a imponência da cordilheira dos Himalaias.

Para chegar apanhámos um autocarro turístico, que nos garantia algumas comodidades (o preço incluía a comida e uma garrafa de água, por exemplo), já que sabíamos que a viagem duraria entre 6 e 7 horas para percorrer pouco mais de 200 km entre algumas das gargantas mais profundas do planeta e em estradas cuja manutenção deixa algo que desejar. No final concluímos que tinha sido uma boa decisão.

Estrada de Kathmandu a Pokhara

Estrada de Kathmandu a Pokhara

CHEGADA A POKHARA, A CIDADE DO LAGO PHEWA 

Chegados a Pokhara, só tivemos que apanhar um táxi até ao nosso hotel, o Green Peace Resort, com vistas para o lago Phewa. E assim que entrámos percebemos que podíamos ficar aí muito mais que quatro dias, tal era a beleza da paisagem e o silêncio que nos rodeava… E o quarto que reservámos (com quarto de banho privativo) só custava 11€ por noite! Não podíamos pedir mais…

vistadohotel

Vista sobre o lago Phewa desde o hotel Green Peace Resort

Já devidamente instalados, deixámos-nos guiar pelo lago para regressar ao centro da cidade e caminhámos até ao bairro de Bairro de Baidam, a zona mais turística e movimentada de Pokhara, onde encontras estabelecimentos de todo o tipo, desde padarias, supermercados a lojas com roupa de montanha, pequenas agências que organizam atividades de lazer e expedições, cafés com vista para o lago e uma grande diversidade de hotéis e hostals a preços convidativos. Nas ruas ouvem-se mais palavras em inglês que em nepalês e não é de surpreender, já que quase todos os montanhistas estrangeiros têm que passar por aqui antes de iniciar as suas expedições pelo Himalaia. Enquanto caminhas pela Lakeside Road cruzas-te também com uma grande comunidade de mochileiros que permanecem durante semanas neste pequeno paraíso natural, completamente rendidos à sua beleza e tranquilidade.

No nosso caso, procurávamos um pouco das duas coisas. Queríamos passar uns dias tranquilos em contacto com a Natureza, mas também tínhamos vontade de lançar-nos numa pequena aventura pela montanha e observar de perto os enormes picos da Cordilheira. Depois de informar-nos sobre os itinerários existentes na região, optámos por fazer o famoso trekking a Poon Hill, um miradouro localizado a pouco mais de 3.200 metros de altitude, com vistas espectaculares sobre a Annapurna, a décima montanha mais alta do planeta.

lagopokhara

Pokhara é um oásis de tranquilidade…

Para realizar a expedição é necessário registrar-se com antecedência na Delegação local do Turismo do Nepal e solicitar uma autorização oficial para entrar na Área de Conservação da Annapurna, pagando as respectivas taxas, que rondam as 3000 NRP (Rúpia do Nepal), o que equivale a uns 25€ em total. Também deves entregar duas fotografias tipo passe (uma para cada documento), que poderás conseguir aí mesmo ao lado. E já está! Em poucos minutos tínhamos o nosso “passaporte” na mão, com acesso ao nascer do sol mais bonito a que já assistimos…

permiso

Registo e autorização oficial para entrar no Parque Nacional da Annapurna

Essa mesma tarde apanhámos um autocarro em direção a Nayapul para chegar a Birethanti, uma pequena aldeia localizada ao lado do rio Modi, onde passaríamos uma noite antes de dar início ao nosso trekking até Poon Hill. A aventura estava prestes a começar…

2

 likes / 2 comentários
Partilhar este post:
  1. Trekking a Poon Hill, NepalRoadmoving /

    […] Verificados todos os documentos (registro e autorização oficial) obtidos anteriormente em Pokhara, finalmente podíamos dar início à […]

  2. Safari no Parque Nacional de Chitwan, no sul do NepalRoadmoving /

    […] viagem de Pokhara a Chitwan em autocarro demora cerca de 6 horas, entre paisagens montanhosas e precipícios que não […]

Comentar este artigo


Clica no formulário para ver mais

Arquivos

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec