10
Fev-2016

Salar de Uyuni, Bolívia

Bolívia   /   Etiquetas:
  • Salar5
  • Salar7
  • Salar9
  • Salar10
  • Salar
  • Salar4
  • Salar3
  • Salar2
  • Salar6
  • Salar8
  • Salar11
  • Salar12
  • Salar13
  • SalarUyuni6
  • SalarUyuni5
  • SalarUyuni14
  • SalarUyuni12
  • SalarUyuni11
  • SalarUyuni9
  • SalarUyuni8
  • SalarUyuni10
  • SalarUyuni7
  • SalarUyuni4
  • Salar14
  • SalarUyuni
  • SalarUyuni2
  • SalarUyuni3
  • SalarUyuni
  • SalarUyuni13

Caminhando sobre as nuvens

Sim, essa foi a minha primeira impressão quando visitei o Salar de Uyuni: tinha a sensação de que estava a caminhar nas nuvens, ou sobre qualquer superfície onírica feita  de algodão, onde aparentemente ruído e gravidade se anulam completamente, criando um autêntico oásis de brancura, leveza e tranquilidade.

Mas o que estava debaixo dos meus pés não era neve. Não eram nuvens nem algodão. Era uma enorme superfície branca (com cerca de 11.000 km2 de extensão) coberta de sal e água, onde reflectiam as formas das nuvens e as silhuetas dos nossos companheiros de tour, formando um quadro verdadeiramente mágico ante os nossos olhos.

Localizada a 3.665 metros de altitude, no Departamento de Potosí e Oruro (ao Sudoeste da Bolívia), esta é considerada a maior superfície salgada do Planeta Terra e é o único ponto natural brilhante que pode ser visto desde o espaço, como poderão ver no seguinte mapa, tendo sido mesmo utilizado pela NASA como referência para comprovar a precisão das coordenadas do Sistema de Posicionamento Global (mais conhecido como GPS):

Quando a chuva é o teu melhor aliado

A nossa visita à Bolívia coincidiu com a temporada de Primavera-Verão (viajámos em Fevereiro de 2015), que é também um período de muita chuva. Mas o que à primeira vista poderia parecer um contratempo acabou por converter-se num elemento a favor, já que com a água das chuvas o Salar se converte num espelho gigante, criando efeitos espectaculares e imagens únicas. E perante tamanho espectáculo natural, só precisas de enquadrar a câmara e fazer click. Como poderás ver neste vídeo, a Natureza faz o resto por ti:

O único inconveniente da chuva é que não te permite entrar demasiado no deserto, já que o impacto da água com sal pode causar sérios problemas nos motores dos todo-o-terreno. De acordo com o nosso guia, houve várias situações no passado de grupos que se viram forçados a passar a noite em pleno Salar, o que a 3.600 metros sobre o nível do mar, em época de chuvas e sem qualquer fonte luminosa em quilómetros, é fortemente desaconselhado.

No nosso caso, os guias optaram pela precaução e deixaram os veículos a poucos quilómetros do início do Salar. A visita incluía um piquenique mais ou menos improvisado, com comida caseira preparada pelas esposas dos condutores. De que se tratava de uma empresa familiar não havia dúvidas!

Piquenique no Salar de Uyuni

Piquenique no Salar de Uyuni

De pés descalços e rodeados por uma imensa extensão de sal e água temperada, desfrutámos daquele que foi provavelmente um dos almoços mais saborosos de toda a viagem. E era só um prato de arroz com ovo cozido e salada (a opção para os vegetarianos), mas com a quantidade ideal de sal!

Tour pelo Salar de Uyuni

Para além do passeio pelo Salar de Uyuni e do referido almoço na mala do todo-o-terreno, o  tour de 1 dia que contratámos (por 180 bolivianos, ou 25 euros por pessoa) incluía também a visita ao famoso hotel de sal, onde poderás observar também o monumento dedicado ao Rally Dakar (que passa precisamente pelo Salar, apesar das reclamações de alguns residentes e ambientalistas, devido às consequências nefastas que implica, principalmente no que diz respeito à qualidade do ar, da água e do solo desta região única no mundo), uma pausa no mercado de artesanato local e uma visita ao Cemitério de Comboios (Cementerio de Trenes), que descrevemos com mais detalhe neste artigo.

1

 likes / 2 comentários
Partilhar este post:
  1. Viagem pelo Perú e BolíviaRoadMoving /

    […] preços e pouco tempo depois já corríamos como crianças sobre o infinito manto branco do Salar de Uyuni, o maior deserto de sal do mundo, com uma paragem pelo meio, no fotogénico Cemitério de Comboios […]

  2. Cemitério de Comboios de Uyuni, BolíviaRoadMoving /

    […] Potosí, é a porta de entrada para todos os que desejam visitar o maior deserto de sal do mundo, o Salar de Uyuni. Nos últimos anos esta localidade do Sudoeste boliviano, com pouco mais de 30.000 habitantes, […]

Comentar este artigo


Clica no formulário para ver mais

Arquivos

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec