29
Mar-2016

Caminhando sobre a neve em Benasque, Aragão

Destinos, Espanha   /   Etiquetas:
  • Benasque1
  • Benasque2
  • cabana
  • cabana2
  • trekkingBenasque
  • trekkingBenasque3
  • trekkingBenasque4
  • trekkingBenasque6
  • trekkingBenasque8
  • trekkingBenasque9
  • trekkingBenasque10
  • trekkingBenasque11
  • trekkingBenasque12
  • trekkingBenasque13
  • trekkingBenasque14
  • trekkingBenasque15
  • trekkingBenasque16
  • trekkingBenasque17
  • trekkingBenasque18
  • trekkingBenasque20
  • trekkingBenasque21
  • trekkingBenasque23
  • trekkingBenasque24
  • trekkingBenasque25
  • trekkingBenasque26
  • trekkingBenasque27
  • trekkingBenasque32
  • trekkingBenasque33
  • trekkingBenasque34
  • trekkingBenasque35
  • trekkingBenasque36

Esta Páscoa decidimos dar-nos uns dias de descanso em contacto com a Natureza. Depois de ponderar diferentes possibilidades, escolhemos o Vale de Benasque como o refúgio perfeito! Alugámos uma pequena cabana de madeira, ao estilo de Walden (personagem mais famosa do escritor americano Henry David Thoreau) e lançámos-nos à estrada em direção à cordilheira dos Pirinéus.

Benasque está situado a cerca de 300 quilómetros de Barcelona (exactamente 284km desde a nossa casa), na comunidade autónoma de Aragão. Com apenas 2.000 habitantes, é uma pequena povoação de estilo medieval, rodeada por belas montanhas que acabam por ser a sua fonte de sustento. Durante o Inverno é o lugar perfeito para os amantes da neve e do ski. No Verão é muito procurada para desportos radicais, como o barranquismo ou o rafting, ou por simples caminhantes que desejam fazer trekking pela montanha.

.

TREKKING DE BENASQUE ATÉ AO REFÚGIO DE ESTÓS

E esse era precisamente o nosso objetivo. Caminhar e desfrutar tranquilamente da paisagem, que nesta zona é simplesmente espectacular. Optámos por uma rota simples, a GR11, que sai desde Benasque e tem como ponto final o Refúgio de Estós. Em total são pouco mais de 6 horas (ida e volta), o que pode variar dependendo das condições do clima e do estado físico do caminhante, obviamente. Como havia um pouco de neve no caminho, a travessia foi um pouco mais exigente fisicamente. Isto porque não levávamos raquetes de neve e os pés enterravam-se constantemente. O que não deixou de ser divertido…

Entre momentos de ilusão e brincadeira quase infantil, com luta de bolas de neve incluídas, e pequenas pausas para recuperar energias, durante as quais aproveitávamos para conversar com outros montanhistas, a verdade é que o trajeto se concluiu sem demasiado esforço. À hora de almoço chegávamos ao nosso destino, o Refúgio de Estós, onde ficámos pouco mais de uma hora, desfrutando da tranquilidade e da impactante beleza natural que nos rodeava…

Como quase sempre, o regresso foi mais fácil. Às 17h chegávamos ao nosso ponto de partida, o vale de Benasque, com todas estas imagens na cabeça:

E a decisão já está tomada: voltaremos no Verão para tentar subir ao Aneto, o pico mais alto dos Pirinéis (a uma altitude de 3.404 metros). Já lhes contaremos!

1

 likes / 0 comentários
Partilhar este post:

Comentar este artigo


Clica no formulário para ver mais

Arquivos

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec